Procurador-geral dos EUA reforça intenção de fechar Guantánamo

Washington, 14 abr (EFE).- O procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, afirmou hoje no Senado que o Governo Barack Obama mantém os planos de fechar a prisão de Guantánamo o mais rapidamente possível, mas não deu datas.

EFE |

"Continua sendo a intenção do Governo fechar a instalação em Guantánamo. (A prisão) serve de ferramenta para o recrutamento dos que juraram prejudicar esta nação", disse Holder em uma audiência na Comissão Judicial do Senado.

"Fecharemos Guantánamo o mais em breve que possamos, o mais cedo que possamos. Já foi feito o trabalho em torno das 240 pessoas que estavam ali quando assumimos o controle da instalação", acrescentou.

O procurador-geral dos EUA explicou que não pode dar uma data para o fechamento de Guantánamo, já que são necessários fundos para adequar o que chamou de "local alternativo", a penitenciária de Thomson, no estado de Illinois.

"Temos que ter uma opção, e isso requereria apoio do Congresso para a solicitação orçamentária que fizemos", assinalou o secretário de Justiça.

Holder afirmou que as autoridades transferirão para essa prisão os presos que seriam processados em tribunais militares ou civis, ou detidos de forma permanente ou temporária enquanto se prepara a extradição.

Por outro lado, Holder reiterou que o plano dos EUA continua sendo "capturar ou matar" o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden.

"Nossa esperança é capturá-lo e interrogá-lo, para extrair dados de inteligência úteis sobre a estrutura da Al Qaeda e seus planos", explicou Holder.

No entanto, repetiu o que disse em uma audiência no mês passado na Câmara de Representantes: "É muito pouco provável que seja capturado vivo". EFE mp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG