Procurador do TPII apela de absolvição de ex-primeiro-ministro kosovar

Haia, 2 mai (EFE) - O procurador-geral do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), Serge Brammertz, recorreu hoje da sentença que absolveu Ramush Haradinaj, que foi primeiro-ministro e ex-comandante guerrilheiro albano-kosovar.

EFE |

Ele registrou uma apelação contra a absolvição do ex-premiê kosovar por falta de provas decretada em 3 de abril pelo TPII e que as autoridades sérvias criticaram fortemente.

O procurador-geral também recorreu da libertação de outro ex-líder guerrilheiro albano-kosovar, Idriz Balaj, e da condenação a seis anos de prisão de um terceiro, Lahi Brahimaj, por torturas e tratamento cruel contra duas pessoas que testemunharam durante o julgamento.

Os três tinham contra si 37 acusações de crimes de guerra e lesa-humanidade supostamente cometidos entre março e setembro de 1998 no noroeste do Kosovo contra a população civil sérvia e contra albaneses e ciganos que simpatizavam com os sérvios ou não apoiavam o Exército de Libertação do Kosovo (UCK).

Haradinaj era um comandante destacado deste agrupamento militar.

Por todos estes crimes a acusação pedia 25 anos de prisão no julgamento que ocorreu há um mês, enquanto a defesa, pedindo sua absolvição, não quis chamar testemunhas convencida da inconsistência da acusação.

Haradinaj, de 39 anos, é o mais alto responsável kosovar perseguido pelo TPII e é acusado de limpeza étnica, perseguição, tortura e estupro de civis sérvios e adversários políticos.

Atualmente, ele lidera o partido da Aliança para o Futuro do Kosovo (AAK), principal adversário político de seu antigo companheiro de armas no Exército de Libertação do Kosovo (UCK) e agora primeiro-ministro, Hashem Thaçi. EFE met/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG