Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Procurador do TPI confirma prisão de Radovan Karadzic

O procurador do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPII), Serge Brammertz, confirmou, nesta segunda-feira, a prisão do ex-líder político servo-bósnio Radovan Karadzic, acusado de genocídio e foragido há quase 13 anos.

AFP |

De modo incomum, o TPI também comemorou a detenção.

"O procurador Serge Brammertz saúda a prisão, hoje, de Radovan Karadzic (...) que estava foragido há quase 13 anos", informou uma nota do TPI.

A primeira ata de acusação contra Radovan Karadzic, perseguido, principalmente, pelo genocídio de Srebrenica, que custou a vida de cerca de 8.000 homens em 1995, foi emitida pouco depois dessa data.

"Gostaria de felicitar as autoridades sérvias (...) por terem conseguido esse êxito notável em cooperação com o TPI", acrescentou Brammertz, destacando que "é um dia muito importante para as vítimas, que esperaram por essa detenção por mais de dez anos".

"Também é um dia muito importante para a justiça internacional, já que mostra claramente que ninguém está fora do alcance da lei e que, cedo, ou tarde, todos os foragidos serão levados aos tribunais", completou a nota.

A data da transferência de Radovan Karadzic para a custódia do Tribunal ainda será decidida, de acordo com o comunicado.

O TPI "saúda essa detenção e espera, com impaciência, a transferência rápida de Karadzic para Haia para que seja julgado".

"Essa detenção pode ser considerada como outra etapa crucial no desenvolvimento do direito internacional e no acatamento do mandato do Tribunal, que é julgar os principais responsáveis de crimes de guerra nos conflitos iugoslavos", segundo o comunicado.

fjb/tt/LR

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG