Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Processo de seleção dos candidatos à vice entra na fase final nos EUA

O processo de seleção dos candidatos à vice-presidência dos Estados Unidos entrou na última fase, mesmo se os dois pretendentes à Casa Branca - Barack Obama e John McCain - se recusem a falar disso abertamente.

AFP |

Um editorialista ligado aos republicanos, Robert Novak, afirmou hoje que o candidato republicano poderá anunciar o nome de seu companheiro de chapa nesta semana, acrescentando em seu blog que o nome de Mitt Romney vem sendo muito citado.

A informação não foi confirmada pela equipe de campanha do candidato republicano.

Mas o senador da Carolina do Sul Lindsey Graham, amigo de McCain, disse em entrevista ao jornal do parlamento The Hill que o ex-governador de Massachusetts e adversário de M. McCain na corrida à indicação do partido é "um sério candidato ao posto" de vice-presidente.

Ouvido sobre o assunto à margem de um comício em New Hampshire (nordeste), McCain respondeu: "Mitt vem sendo de uma ajuda preciosa para minha campanha (...) Ele faz uma campanha melhor para mim do que fez para ele mesmo".

Na sexta-feira passada, McCain e Romney estiveram lado a lado num comício no Michigan (norte).

Escolher Romney, um talentoso empresário, "daria a McCain credibilidade nos assuntos econômicos", afirma Thomas Whalen, professor de ciências políticas da Universidade de Boston.

Mas, oficialmente, prossegue o silêncio.

"Nada falaremos. Cabe ao senador Obama fazer o anúncio", afirmou por sua vez Eric Holder, encarregado pelo senador de Illinois de fazer, com Caroline Kennedy, as pesquisas preliminares para encontrar um candidato adequado ao posto de vice-presidente.

Semana passada, em Indiana (norte), Barack Obama apareceu com duas das personalidades mais citadas para figurar em sua chapa: o senador por Indiana Evan Bayh, ex-partidário de Hillary Clinton, e o ex-senador da Géorgia (sudeste) e especialista em questões de segurança nacional, Sam Nunn.

Durante visita ao Afeganistão e ao Iraque, Obama apresentou-se ao lado de dois outros possíveis companheiros: o senador republicano de Nebraska (centro) Chuck Hagel, e o senador de Rhode Island (leste) Jack Reed, dois especialistas em questões de defesa.

No lado republicano, além do nome de Romney, também são citados Tim Pawlenty e Charlie Crist, respectivamente governador de Minnesota (norte) e da Flórida (sudeste).

Entre os democratas figuram também os nomes de Joe Biden, atual presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Tim Kaine, popular governador da Virgínia (leste), e da governadora do Kansas (centro) Kathleen Sebelius.

Enfim, a hipótese -considerada, no entanto, pouco provável- de uma dobradinha Obama/Hillary Clinton não está definitivamente descartada.

Obama deverá anunciar a escolha antes do início da convenção democrata de 25 de agosto. Segundo os observadores, é pouco provável que este anúncio seja feito durante os Jogos de Pequim (de 8 a 24 de agosto) quando a atenção do público estará focalizada no evento.

aje/chv/sd

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG