BERLIM - A reativação do processo de paz no Oriente Médio centra a reunião que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, mantém nesta quinta-feira em Berlim com a chanceler alemã, Angela Merkel.

Após se encontrar ontem com o presidente alemão, Horst Köhler, Netanyahu se reunirá hoje também com o ministro de Assuntos Exteriores local, Frank Walter Steinmeier, com quem discutirá o polêmico programa nuclear iraniano.

Um dia antes da reunião, Merkel pressionou Netanyahu a mostrar uma "maior disposição ao compromisso", em prol de uma solução pacífica para o Oriente Médio.

Há "boas perspectivas para retomar as negociações", disse Merkel, em declarações ao canal "N24" e em relação ao estagnado processo no Oriente Médio.

"Que façamos o que estiver a nosso alcance para aproveitar esse momento", acrescentou a chanceler, para ratificar, depois, o compromisso de seu governo com uma solução baseada em dois Estados, um israelense e outro palestino.

As declarações de Merkel foram feitas perante a reunião que manterá na Chancelaria com Netanyahu, que seguiu viagem a Berlim após se encontrar em Londres com o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown.

A Alemanha mantém, por razões históricas, a máxima cautela diante de qualquer crítica à política de Israel.

No entanto, a estadia do ultranacionalista na Alemanha foi marcada pela frieza institucional, sem atos públicos nem discursos conjuntos de Netanyahu com políticos alemães.

Leia mais sobre Oriente Médio

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.