Processo de libertação de novos reféns será similar a outras experiências

Bogotá, 8 jan (EFE).- O processo para a recepção dos seis reféns colombianos que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) prometeram libertar em breve será muito parecido aos dois iniciados há um ano para a entrega de outros seqüestrados, disse hoje em Bogotá o ministro da Defesa, Juan Manuel Santos.

EFE |

O funcionário explicou em reunião com a imprensa que este processo entrará em andamento assim que seu escritório receber as coordenadas (geográficas) onde acontecerá a libertação.

"Quando nos derem as coordenadas, imediatamente procederemos um processo muito parecido ao que ocorreram quando as outras libertações", assinalou Santos em referencia às duas missões humanitárias de janeiro e fevereiro do ano passado.

Em um período inferior a um mês e meio, as Farc entregaram unilateralmente seis seqüestrados a missões lideradas por delegados do Governo da Venezuela e a senadora opositora colombiana Piedad Córdoba.

A nova libertação unilateral de seqüestrados foi anunciada pelas Farc em dezembro, quando informaram que decidiram entregar em duas operações três policiais e um militar, e o ex-governador Alan Jara e o ex-deputado (legislador regional) Sigifredo López. EFE jgh/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG