Processo civil culpa o Ira Autêntico 11 anos depois do atentado de Omagh

Onze anos depois do atentado de Omagh (Irlanda do Norte), que deixou 29 mortos em 1998, as famílias das vítimas obtiveram hoje, em Belfast, que quatro presumíveis dirigentes do IRA Autêntico sejam responsabilizados e julgados num fórum civil. A decisão abre caminho para que os familiares das vítimas recebam importantes somas, a título de indenização.

AFP |

Nenhum desses dirigentes havia sido considerado culpado por um tribunal penal, o que frustrara os representantes das vítimas de um dos atos mais mortíferos na Irlanda do Norte.

Um processo civil havia sido aberto em abril de 2008, exigindo dos autores do atentado uma indenização de 14 milhões de libras (22 milhões de dólares, ou 16 milhões de euros).

O IRA Autêntico, um grupo republicano nascido em 1997 de uma cisão do Exército Republicano Irlandês (IRA) havia assumido a responsabilidade pelo atentado de 1998.

Seis famílias entraram com uma demanda dirigida ao líder desse grupúsculo, Michael McKevitt, assim como a Colm Murphy, Liam Campbell, Seamus McKenna e Seamus Daly.

et/elm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG