tão boas que presos evitam fuga - Mundo - iG" /

Prisões britânicas são tão boas que presos evitam fuga

Um carcereiro britânico diagnosticou uma crise no sistema prisional do país, ao afirmar que as prisões britânicas são tão confortáveis que os detidos não querem escapar delas. Glyn Travis, da Associação de Carcereiros da Grã-Bretanha, descreveu o que chamou de descontrole: em alguns centros de detenção, os presos levam uma vida tranqüila, com acesso a telefones celulares, sexo e drogas.

BBC Brasil |

"Temos uma crise séria em nossas prisões hoje", ele afirmou. "As drogas entram em nossas prisões a uma taxa tão dramática que chegam a ser mais baratas lá dentro que fora."
"Temos áreas proibidas (aos carcereiros) em algumas prisões, porque os prisioneiros tomaram controle. Não há pessoal suficiente e não há interação de pessoal", denunciou o porta-voz.

Rigidez
Travis citou o caso de um traficante que freqüentemente conseguia entrar em uma prisão em Yorkshire utilizando apenas uma escada para ultrapassar as janelas das celas. O cárcere era de segurança mínima.

Segundo ele, as autoridades prisionais só tomaram conhecimento da falha em janeiro deste ano. "Os prisioneiros só não aproveitaram a oportunidade porque consideraram que a vida no sistema prisional é muito confortável", ele afirmou.

Entretanto, um porta-voz do serviço carcerário britânico negou que os presos estivessem em posição de escapar.

"Durante os incidentes, em nenhum momento os prisioneiros estiveram fora de suas celas ou puderam acessar outras áreas da prisão", disse o porta-voz.

"Ações imediatas foram tomadas através da elevação de uma cerca adicional, remoção de árvores, colocação de mais câmeras de vigilância e transferência do envolvido para outro estabelecimento."
Glyn Travis disse que incidentes similares também foram registrados em outras prisões. Em um cárcere em Derbyshire, houve até tentativas de levar uma prostituta para dentro das celas às escondidas, ele disse.

O carcereiro culpou os regimes pouco rígidos, nos quais os prisioneiros desfrutam de TV por satélite e vídeo games.

Mas um porta-voz do Ministério da Justiça respondeu que as condições carcerárias da Grã-Bretanha são apropriadas.

"A punição da Corte é a perda da liberdade", ele enfatizou. "Regimes rígidos não levam à reabilitação nem a uma diminuição das reincidências."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG