Prisioneiro de Guantánamo chega aos EUA e será julgado por terrorismo

Um detento da prisão de Guantánamo, o primeiro a ser transferido aos Estados Unidos, chegou nesta terça-feira a Nova York, onde será julgado por acusações de terrorismo em um tribunal civil, anunciou o Departamento de Justiça.

AFP |

Ahmed Jalfan Ghailani, da Tanzânia, detido desde 2006 na prisão da base militar americana de Guantánamo, em Cuba, suspeito de pertencer à rede terrorista Al-Qaeda, foi levado para a penitenciária metropolitana de Nova York, acusado de participação em 1998 nos ataques contra as embaixadas dos Estados Unidos em Dar es Salaam e Nairóbi.

O réu deverá comparecer a uma corte federal de Manhattan ainda nesta terça-feira, informou o procurador geral Eric Holder.

"Ahmed Ghailani deverá responder às acusações que enfrenta por suposta participação nos atentados com bomba contra as embaixadas americanas na Tanzânia e no Quênia, que provocaram a morte de 224 pessoas", afirmou Holder.

Segundo o Departamento de Justiça, Ghailani enfrenta 286 acusações, entre elas a de conspirar com Osama Bin Laden e outros membros da Al-Qaeda para utilizar armas de destruição em massa contra americanos, homicídio e conspiração para homicídio. O tanzaniano pode ser condenado a morte.

Também deverá responder pela morte das 224 pessoas nos atentados de 7 de agosto de 1998 contra as embaixadas americanas na Tanzânia e no Quênia.

Ahmed Jalfan Ghailani é o primeiro detento, dos 240 que ainda permanecem em Guantánamo, a ser julgado em uma corte civil dos Estados Unidos.

mk/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG