Prisão perpétua para sueco de origem libanesa por apoio à Al-Qaeda nos EUA

O sueco de origem libanesa Osama Kassir foi condenado à prisão perpétua nesta terça-feira em um tribunal federal de Nova York por projetar um campo de treinamento para a Al-Qaeda nos Estados Unidos.

AFP |

A sentença foi pronunciada pelo juiz federal John Keenan. Kassir tinha sido declarado em maio "culpado de todas as acusações" por um tribunal do distrito sul de Manhattan após a decisão de um júri de 16 membros.

Kassir foi extraditado, em setembro de 2007, da República Tcheca, onde era mantido em detenção desde 2005, para os Estados Unidos. Ele foi capturado em uma escala entre a Suécia e o Líbano.

O sueco foi considerado culpado de planejar junto com outros cúmplices a criação de um campo de treinamento para a Jihad no Oregon (noroeste) destinado a formar muçulmanos no manejo de armas para combater no Afeganistão.

Segundo os promotores, Kassir chegou em 1999 aos Estados Unidos, permaneceu por um ano em um rancho no Oregon e praticava conversões em uma mesquita de Seattle, antes de retornar à Europa.

O suspeito também foi declarado culpado de ensinar a fabricar bombas em sites, entre outras acusações.

A Promotoria o acusou também de ser um seguidor do islamita de origem egípcia Abu Hamza al-Masri, atualmente preso na Grã-Bretanha por incitação ao ativismo violento.

ltl/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG