Uma ex-prostituta alemã de 69 anos, apelidada de Viúva Negra pela impensa local, foi condenada nesta quinta-feira à prisão perpétua por ter roubado e assassinado quatro idosos, um dos quais foi seu marido.

Lydia Lassen-Berge, que sempre negou qualquer responsabilidade na morte das vítimas, poderá aspirar à liberdade antecipada uma vez cumpra 15 anos de prisão, segundo o tribunal de Gottingen (centro).

Seu suposto cúmplice, Siegmund Schlufter, de 53 anos, reconheceu ter cometido os assassinatos a pedido da mulher, e foi condenado a 12 anos de prisão.

Segundo a acusação, os assassinatos começaram em junho de 1994. O primeiro foi um aposentado em cômoda situação financeira de 74 anos, a quem a "Viúva Negra" fez ingerir sedativos misturados com a comida, ants que seu cúplice o asfixiasse com um saco plástico.

O corpo do aposentado, encharcado com combustível e queimado, foi abandonado num estacionamento.

As outras três vítimas foram mortas entre 1994 e 2000 de forma similar. Entre elas figura um homem de 84 anos com que ela se casou cinco meses antes.

xmw-ab/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.