Prisão mais antiga do país é implodida no Rio

Rio de Janeiro, 13 mar (EFE).- O Complexo Penitenciário Frei Caneca, inaugurado em 1850 e que era o mais antigo do país, foi implodido hoje no centro do Rio para dar espaço a 2.

EFE |

500 casas populares financiadas pelo Governo federal.

A implosão, de 18 segundos, derrubou praticamente os oito blocos da prisão, inaugurada ainda pela coroa portuguesa e que abrigou detentos famosos como o escritor Graciliano Ramos.

Para a implosão foram utilizados 500 quilos de dinamite. A Defesa Civil realizou um trabalho durante as últimas três semanas de informação e orientação para as dez mil pessoas que tiveram que deixar hoje suas casas nas comunidades vizinhas como medida de prevenção.

Os três sismógrafos instalados na região não captaram danos em estruturas vizinhas. Os escombros da demolição do terreno, de 66 mil metros quadrados, serão reutilizados para a fabricação de asfalto.

As residências populares, parte do programa federal "Minha casa, Minha vida", começarão a ser construídas no segundo semestre, segundo a Secretaria de Habitação do estado.

Os últimos 70 presos que ainda estavam reclusos no Frei Caneca foram levados para outros presídios. EFE wgm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG