O fundador do Lashkar-e-Taiba, grupo islamita paquistanês acusado pela Índia de ter cometido os ataques de Mumbai, que deixaram 172 mortos, será posto em regime de prisão domiciliar, informaram nesta quinta-feira à AFP dois importantes funcionários.

"Foi dada a ordem de prisão domiciliar para Hafiz Saeed e outros oito líderes do grupo", anunciou à AFP um funcionário do governo central que preferiu não ter o nome divulgado.

A ordem foi confirmada por um comandante da polícia.

rj/lm/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.