Prisão de Abu Ghraib é reaberta no Iraque

BAGDÁ - As autoridades do Iraque reabriram e restauraram a prisão de Abu Ghraib, conhecida mundialmente pelas torturas infligidas por soldados americanos a presos iraquianos, informaram fontes do Ministério da Justiça.

Redação com EFE |

Reuters

Prisão tem novo nome e e pretende reabilistar os presos com tratamento diferencial


Ao percorrer o presídio, o diretor-geral do Departamento de Reabilitação de Presos do Ministério, Abdul-Mutalb Jassim, declarou à imprensa que o local passará a se chamar Prisão Central de Bagdá.

Além disso, ele revelou que 400 detentos já foram transferidos a essa prisão, do total de três mil que a penitenciária comporta. Jassim também lembrou que o presídio, "que teve uma fama muito negativa nos últimos anos, passou a ser, agora, um lugar no qual a lei e a justiça são respeitadas, e os presos são reabilitados".

A nova prisão conta com espaços ao ar livre, uma quadra para os filhos dos presos, uma biblioteca, um ginásio e uma sala de informática.

As autoridades iraquianas assumiram o controle da prisão há dois anos.

O escândalo de Abu Ghraib veio à luz em 2004, após a imprensa publicar fotografias tiradas pelos próprios soldados americanos sobre suas práticas contra os detentos.

Leia mais sobre Abu Ghraib

    Leia tudo sobre: iraque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG