Príncipe William e Kate Middleton se casarão em Westminster

Cerimônia será realizada em 29 de abril; William pediu mão de noiva com anel que foi de sua mãe, a princesa Diana

iG São Paulo |

AFP
Turistas tiram fotos de Westminster, no centro de Londres, que desde 19 de novembro era cotada para ser o local do casamento do Príncipe William e Kate Middleton
O príncipe William e sua noiva, Kate Middleton, se casarão em 29 de abril na Abadia de Westminster, informou nesta terça-feira a Clarence House (residencial oficial do príncipe Charles).

O casal, de 28 anos, conheceu-se na Universidade de St Andrews e ficou noivo durante viagem ao Quênia, em outubro. Depois de oito anos de namoro, William pediu a mão de Kate em 16 de novembro com o anel de noivado de safira e diamante de sua mãe, a princesa Diana.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que o casamento seria uma "ocasião feliz" que seria marcada por um feriado público.

Segundo a BBC, o secretário particular do príncipe Charles, Jamie Lowther-Pinkington, disse que o casal queria casar na primavera (no Hemisfério Norte) e acharam que a abadia oferecia uma ar de intimidade, apesar de seu tamanho.

"A abadia tem uma longa associação com a família real e, por isso, com o príncipe William pessoalmente. Ela é, de muitas maneiras, a igreja da família real", afirmou Pinkington.

A construção gótica, cenário da coroação da monarquia britânica por séculos, foi em setembro de 1997 o local da missa fúnebre da princesa Diana, mãe de William. O templo também recebeu, em 1947, o casamento dos avós do príncipe, o tenente Philip Mountbatten e a então princesa Elizabeth, que, seis anos mais tarde, foi coroada Elizabeth 2ª no mesmo local.

A imprensa e as casas de aposta mencionavam na semana passada essa igreja como local do casamento, principalmente depois que Kate foi fotografada uma tarde visitando o templo situado no centro de Londres, perto das Casas do Parlamento.

Os Windsors e os Middletons pagarão pelo casamento, mas os contribuintes britânicos pagarão os gastos de segurança.

*Com BBC e AFP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG