Príncipe Naruhito celebra 100 anos da imigração japonesa no Brasil

Eduardo Davis Brasília, 18 jun (EFE) - O príncipe herdeiro do trono japonês, Naruhito, começou hoje uma visita de oito dias ao Brasil com uma agenda carregada de simbolismos com a qual se comemorarão 100 anos da chegada dos primeiros imigrantes japoneses ao país.

EFE |

Com a pompa e cerimônia de uma visita de Estado, Naruhito foi recebido no Palácio do Planalto pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem liderou uma homenagem aos primeiros 781 japoneses que desembarcaram no Porto de Santos em 18 de junho de 1908.

Naruhito era esperado no palácio por 500 pessoas, entre elas parentes dos pioneiros, que chegaram ao Brasil contratados como mão-de-obra barata para trabalhar nas então prósperas fazendas de café de São Paulo.

"Os primeiros imigrantes foram assentados sem ter noções suficientes sobre o lugar ao qual tinham chegado e precisaram superar as barreiras do ambiente, das vivências, da língua e de uma cultura totalmente diferentes", disse o príncipe.

Desta forma, Naruhito lembrou as dificuldades sofridas por seus compatriotas durante a viagem desde o porto de Kobe.

Junto ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o herdeiro do trono japonês destacou que, "apesar de uma situação tão rigorosa quanto essa, os imigrantes somaram seus esforços sem perder a esperança nem os sonhos, e foram integrados à comunidade" brasileira.

Já Lula reconheceu que "os japoneses chegaram ao país com a esperança no futuro", mas também para "ajudar a construir o Brasil".

O presidente lembrou que esses pioneiros deram origem a que hoje é a maior comunidade japonesa no exterior, com cerca de 1,8 milhão de pessoas, e depois também a um forte fluxo de descendentes de japoneses nascidos no Brasil para o Japão, onde hoje vivem 320 mil brasileiros.

"O sonho desses brasileiros que vivem no Japão é o mesmo dos japoneses que chegaram ao Brasil: a felicidade, a integração e ajudar ao progresso de um país", destacou Lula.

Durante o encontro com Lula foram apresentadas uma medalha e um selo postal comemorativos do centenário e prestou-se homenagem aos parentes dos primeiros imigrantes, assim como a personalidades que ajudaram a consolidar as relações entre ambos os países.

Após a cerimônia, o príncipe teve um encontro com japoneses que moram em Brasília, em sua maioria camponeses que chegaram à cidade há cinco décadas, animados com o futuro que oferecia a construção da nova capital.

Depois, visitou a sede do Congresso, onde foi realizada uma sessão solene na qual Naruhito foi surpreendido com a transmissão do áudio de um discurso pronunciado nesse mesmo plenário por seu pai, o atual imperador Akihito, em 23 de maio de 1969.

O príncipe agradeceu o gesto e depois escutou as palavras dos deputados William Woo (PSDB-SP) e Hidekazu Takayama (PSC-PR), dois descendentes de japoneses, que se dirigiram a Naruhito em sua língua.

Depois do ato no Congresso, Naruhito tinha previsto assistir a um jantar organizado em sua honra por Lula no Palácio do Itamaraty, que será antecedido por um espetáculo de fogos de artifício.

Naruhito viajará amanhã a São Paulo, onde mora a maior parte da comunidade japonesa no Brasil, são editados dois jornais em japonês e a comida japonesa concorre com a feijoada e a macarronada.

No sábado, que promete ser um dos momentos mais emocionantes da visita, o príncipe assistirá a um ato no Porto de Santos, onde, há 100 anos, chegaram os pioneiros da imigração.

Naruhito visitará no domingo as cidades de Londrina, Maringá e Rolândia, no Paraná, e na segunda-feira viajará para Belo Horizonte, em Minas Gerais.

O príncipe concluirá sua visita na próxima terça-feira no Rio de Janeiro, de onde voltará a Tóquio. EFE ed/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG