Príncipe Harry pode voltar ao Afeganistão como copiloto de Apache

Príncipe, que já esteve no país asiático para missão de 10 semanas há 4 anos, ganhou na 4ª prêmio de melhor copiloto artilheiro

AFP |

O príncipe Harry, rebatizado "Top Gun" por alguns veículos da imprensa por conta de sua formação em helicópteros Apache, poderá voltar a combater no Afeganistão, quatro anos depois de uma primeira missão, indicou nesta quinta-feira o Ministério britânico da Defesa.

Saiba mais: Príncipe Harry ganha título de 'Melhor copiloto artilheiro'

Getty Images
Príncipe Harry faz treinamento militar (foto de arquivo)
"Não comentamos os deslocamentos individuais", declarou um porta-voz do ministério à AFP. "Mas na ordem normal das coisas, ele poderá ser deslocado em oito a doze meses", acrescentou, indicando que o príncipe deve ainda adquirir um complemento de formação.

Harry, de 27 anos, terceiro na linha sucessória ao trono britânico, recebeu na quarta-feira à noite o prêmio de melhor copiloto artilheiro ao final de um programa intensivo de treinamento no Reino Unido e nos Estados Unidos, indicou o Palácio Saint James.

Essa premiação rendeu a ele o apelido "Top Gun" em alguns jornais britânicos. Durante sua formação de 18 meses, o filho mais novo do príncipe Charles e da princesa Diana foi principalmente à Califórnia e ao Arizona para aprender a pilotar helicópteros em situação de combate em zonas montanhosas e desérticas.

O príncipe manifestou em diversas ocasiões sua vontade de retornar ao Afeganistão, onde já efetuou uma primeira missão de dez semanas em 2007-2008, encurtada por razões de segurança após a divulgação de sua presença pela imprensa.

    Leia tudo sobre: príncipe harryafeganistãoreino unidoapachehelicóptero

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG