Príncipe Ernst-August de Hannover perde ação contra advogado

Berlim, 27 out (EFE) - A Audiência Provincial de Hannover rejeitou hoje o processo impetrado pelo príncipe Ernst-August de Hannover contra seu ex-advogado, a quem acusou de não defendê-lo corretamente no caso em que o membro da família real foi considerado culpado de agredir o dono de uma boate no Quênia.

EFE |

O aristocrata alemão, marido da princesa Caroline de Mônaco, apresentou um requerimento perante a Audiência de Hildesheim, na Baixa Saxônia, no qual reivindicava que seu ex-advogado de defesa pagasse uma indenização de 250 mil euros (US$ 310 mil) por perdas e danos.

Em sua denúncia, afirmou que o advogado apresentou uma alegação não autorizada por ele e que isso fez com que o caso fosse encerrado e que o príncipe tivesse que pagar uma multa de 445 mil euros (US$ 553 mil).

A agressão remonta há oito anos, quando Ernst-August de Hannover invadiu a boate, situada à frente de sua residência na ilha de Lamu, muito irritado com o barulho no local, e deu uma surra no dono.

O príncipe, que trocou de advogado, alegou que não autorizou seu representante a afirmar que estava bêbado e que atacou a vítima com um objeto contundente.

Até agora, o marido de Caroline de Mônaco só admitiu ter dados alguns socos no dono da boate, mas esse sofreu graves ferimentos e teve que ser internado de emergência em um hospital de Mombaça.

Após saber do veredicto, o atual advogado do aristocrata, Hans Wolfgang Euler, anunciou que entrará com um recurso. EFE ira/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG