Por Paul Majendie LONDRES (Reuters) - O príncipe William, segundo na linha para o trono britânico, fez uma visita secreta ao Afeganistão para se encontrar com soldados do seu país que estão na linha de frente, disse o gabinete dele na terça-feira.

Um porta-voz afirmou que o príncipe, de 25 anos, que foi recentemente formado pela Força Aérea Real (RAF na sigla em inglês) após um treinamento, pilotou um avião de transporte militar em parte da viagem a Kandahar.

Ele passou três horas com funcionários do serviço britânico no local de pouso antes de voltar ao seu país, disse o porta-voz.

A permissão para a viagem confidencial na segunda-feira foi dada pela avó dele, a rainha Elizabeth, e pelo pai, príncipe Charles.

O porta-voz disse: 'O propósito da viagem foi para o príncipe se familiarizar com as operações da RAF no local.'

Chamando a viagem confidencial de 30 horas de sucesso, ele afirmou: 'Não houve nenhum impecilho'.

O príncipe pilotou um avião militar de transporte C-17 no qual deixou a base da força aérea no domingo. Ele chegou ao Afeganistão no dia seguinte e voltou para casa via Qatar.

O irmão mais novo de William, Harry, serviu por 10 meses com tropas britânicas na província de Helmand no início do ano.

A viagem foi abruptamente interrompida quando a informação vazou. Isso fez com que chefes militares o retirassem do local por medo com a segurança dele, que seria um grande alvo para ataques do Taliban.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.