Príncipe brasileiro embarcou em voo da Air France

Rio de Janeiro, 1 jun (EFE).- O príncipe Pedro Luis de Orleans e Bragança, quarto na linha de sucessão da coroa brasileira, figura entre os 216 passageiros do Airbus da Air France que desapareceu ontem à noite quando voava entre Rio de Janeiro e Paris, informaram hoje seus parentes.

EFE |

Pedro Luis de Orleans e Bragança, de 26 anos, é um dos descendentes diretos de Pedro II, que foi o segundo imperador do Brasil e que governou o país por quase 50 anos até ser deposto em 1889 com a implantação do regime republicano.

A maioria dos descendentes de Pedro II ainda vive no país apesar da origem portuguesa da família real e vários tiveram grande atividade política quando o Brasil realizou, em 1993, um referendo em que os eleitores foram convocados para definir se queriam permanecer no regime republicano ou restaurar a monarquia.

Igualmente foi confirmada a presença no avião do chefe de Gabinete da Prefeitura do Rio de Janeiro, Mercelo Parente, que viajava para Paris em companhia de sua mulher.

A subsidiária no Brasil da fabricante francesa de pneus Michelin confirmou que três de seus empregados também estão entre os passageiros do voo, entre eles o chefe da companhia para a América do Sul, Luis Roberto Anastácio.

Os outros dois são o diretor Antonio Gueiros e uma funcionária da Michelin na França identificada como Christine Pieraerts.

Segundo a companhia aérea Air France, pelo menos 80 brasileiros, 76 franceses, 17 alemães, três italianos, um espanhol, um inglês, um chinês e um húngaro estavam entre as 228 pessoas a bordo do avião desaparecido.

A aeronave, que tinha partido na noite do domingo do Rio de Janeiro com destino ao aeroporto de Roissy-Charles de Gaulle em Paris, não chegou ao destino na hora prevista.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que a tripulação fez o último contato com os controladores brasileiros ontem à noite, às 22h33 (Brasília), quando se dispunha a entrar no espaço aéreo do Senegal. Depois, foi perdido o contato com a aeronave.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que a Air France divulgará a lista de passageiros só após confirmar a nacionalidade dos viajantes e de informar diretamente os parentes.

A FAB e a Marinha enviaram várias aeronaves e navios à região onde desapareceu o avião para ajudar nos trabalhos de busca, que até agora resultaram infrutíferos. EFE cm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG