Principal líder militar dos talibãs está preso, diz jornal

Redação Internacional, 16 fev (EFE).- O principal chefe militar dos talibãs foi preso há poucos dias em Karachi, no sul do Paquistão, em uma operação secreta das forças de inteligência paquistanesas e americanas, informou hoje o jornal The New York Times, citando fontes do Governo dos EUA.

EFE |

Abdul Ghani Bradar é considerado a principal figura talibã detida desde o começo da guerra no Afeganistão, há oito anos, e o segundo em influência na organização, superado apenas pelo líder talibã afegão, o mulá Omar, segundo o diário.

O mulá Bradar permaneceu vários dias em custódia no Paquistão, onde oficiais paquistaneses e americanos o submeteram a diversos interrogatórios, de acordo com as fontes.

Segundo o diário, não foi divulgado o teor das declarações de Bradar, mas as fontes indicaram que esperam poder determinar o paradeiro de outros importantes líderes talibãs, incluído o mulá Omar.

A detenção acontece enquanto a Otan e as forças afegãs realizam uma grande ofensiva contra os talibãs na província de Helmand, no sul do Afeganistão.

Mais de cinco mil soldados americanos, dois mil afegãos, milhares de britânicos, dinamarqueses, estonianos e canadenses participam desde sábado da Operação Moshtarak ("Juntos", na língua dari), que pretende expulsar os insurgentes de Marjah, único núcleo urbano que controlavam totalmente em Helmand. EFE int-mr/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG