Dar es Salam, 18 dez (EFE).- O Tribunal Criminal Internacional para Ruanda condenou hoje à prisão perpétua Théoneste Bagosora, considerado o principal incitador do genocídio ruandês que, em 1994, deixou mais de 800 mil mortos em 100 dias.

Bagosora, ex-diretor de gabinete no Ministério da Defesa durante o massacre, "é culpado de genocídio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra", sentenciou o tribunal. EFE lo/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.