Principal central sindical do Zimbábue diz que rejeitará eleição fraudulenta

A principal central sindical do Zimbábue avisou neste sábado que rejeitará os resultados do segundo turno da eleição presidencial se forem comprovadas irregularidades, segundo um comunicado publicado após uma reunião de sua diretoria.

AFP |

"Decidimos que não aceitaremos os resultados de uma eleição fraudulenta", disse o Congresso dos Sindicatos do Zimbábue (ZCTU) neste documento.

O ZCTU também pediu ao governo que retire imediatamente "as bases e postos de controle nas estradas instaladas por sua milícia de jovens".

Marcado para o dia 27 de junho, o segundo turno da eleição presidencial vai opor o presidente Robert Mugabe ao líder da oposição, Morgan Tsvangirai.

O país affricano é assolado pela violência desde a derrota do regime nas eleições de 29 de março, e a oposição acusa o governo de impedi-la de fazer campanha.

As autoridades, por sua vez, acusam o partido de oposição, o Movimento pela Mudança Democrática (MDC), de fomentar os tumultos.

fj/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG