Principais partidos de extrema direita se fundem na Áustria

Viena, 16 dez (EFE).- O Partido Liberal Austríaco (FPO) e o núcleo regional mais importante da Aliança para o Futuro da Áustria (BZO), ambos na oposição e de extrema direita, anunciaram hoje sua fusão para tentar se tornar, pelo menos, a segunda maior força política do país.

EFE |

O anúncio foi feito hoje em coletiva de imprensa em Viena pelo presidente do FPO, Heinz-Chrstian Strache, e por Uwe Scheuch, chefe da BZO no estado da Caríntia, onde Joerg Haider foi governador até sua morte, em outubro do ano passado.

Para isso, os cinco deputados do BZO pela Caríntia no Parlamento de Viena, os mais fiéis seguidores do ultranacionalista Haider, abandonam seu grupo e fundem uma nova legenda parlamentar, chamada Os Liberais da Caríntia (FPK), que se subordinam em nível nacional ao FPO como partido matriz.

Trata-se do núcleo mais importante da Aliança para o Futuro da Áustria, fundada em 2005 por Haider.

A criação desse partido foi uma cisão do FPO, que Haider, a figura mais carismática da extrema direita austríaca, liderou com sucesso até deixá-lo como segunda força política do país e colocá-lo no Governo federal em 2000, gerando uma onda de protestos dentro e fora da Áustria.

Agora, os cinco deputados da nova legenda defenderão os mesmo interesses dos 34 que o FPO possui no Parlamento, que conta com um total de 183 cadeiras.

Nas últimas eleições legislativas, em setembro de 2008, os ultras austríacos, divididos entre o FPO e a Aliança, ficaram na oposição apesar de terem obtido o melhor resultado de sua história, com 28,2% dos votos. EFE wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG