Principais dados sobre Portugal

Lisboa, 26 set (EFE).- Principais dados sobre Portugal, que realiza eleições legislativas no próximo domingo.

EFE |

LOCALIZAÇÃO: No extremo sul do ocidente europeu, com a Espanha ao leste e o Oceano Atlântico a oeste.

ÁREA: 92.082 quilômetros quadrados, divididos em 18 distritos e duas regiões autônomas (arquipélagos dos Açores e Madeira).

POPULAÇÃO: 10.627.250 habitantes (2008).

CAPITAL: Lisboa.

IDIOMA: Português.

RELIGIÃO: 84% da população é católica.

FORMA DE GOVERNO: A República portuguesa é regida pela Constituição promulgada em 1976 e revisada em várias ocasiões. O chefe de Estado é o presidente da República, eleito por voto universal para um mandato de cinco anos, com possibilidade de ser reeleito apenas uma vez. O poder Executivo é exercido pelo primeiro-ministro (chefe de Governo).

O poder Legislativo corresponde à Assembleia da República, integrada por 230 membros escolhidos a cada quatro anos.

O presidente do país é o conservador Aníbal Cavaco Silva, Partido Social-Democrata, que assumiu o cargo em 9 de março de 2006. O primeiro-ministro, José Sócrates, do Partido Socialista, tomou posse em 12 de março de 2005.

PARTIDOS: Os principais partidos são Partido Socialista (PS); Partido Social Democrata (PPD/PSD); Coalizão do Partido Comunista e os Verdes (CDU); Partido Popular, antigo Centro Democrático e Social (CDS/PP); e Bloco de Esquerda (BE).

FORÇAS ARMADAS: 41 mil militares, segundo os dados do Ministério da Defesa de Portugal.

ECONOMIA: O Produto Interno Bruto (PIB) é de 255,5 bilhões de euros (2008). A taxa de desemprego é de 9,1% (agosto de 2009) e a inflação média anual ficou em 2,6% (dezembro de 2008).

HISTÓRIA RECENTE: Em 14 de janeiro de 1996, o socialista Jorge Sampaio foi eleito presidente da República, vencendo o candidato de centro-direita, Aníbal Cavaco Silva.

Em 14 de janeiro de 2001, Sampaio foi reeleito para um segundo mandato como presidente da República com 56% dos votos.

No dia 3 de novembro de 2005, Sampaio convocou eleições presidenciais para 22 de janeiro de 2006, vencidas pelo conservador Aníbal Cavaco Silva.

O PS venceu as eleições de março de 2005 com 45% dos votos, nas quais conseguiu 121 cadeiras na Assembleia da República e elegeu o primeiro-ministro, José Sócrates. Seu principal adversário, o PPD/PSD, conseguiu 75; o Partido Comunista, 14; o CDS-PP, 12; o BE, oito; e os Verdes, dois.

HISTÓRIA: Portugal se constituiu como nação independente na primeira metade do século XII e conheceu um período de expansão nos séculos XV e XVI, período das navegações que ampliaram o império colonial português.

Destacam-se as expedições comandadas por Vasco da Gama, o primeiro europeu a chegar à Índia pelo mar, em 1498, e por Pedro Álvares Cabral, que aportou no Brasil em 1500.

Em 1580, a Espanha tomou a Coroa portuguesa, em domínio que chegou ao fim em 1640.

Em 1807, o território português é invadido pela França, sob o comando de Napoleão Bonaparte. No ano seguinte, a corte de Portugal foge para o Brasil, onde fica até 1820, quando a Revolução do Porto obriga o rei João VI a retornar a Portugal. Em 1822, o príncipe herdeiro Dom Pedro proclama a independência do Brasil.

Em 1910, a República é proclamada em Portugal após uma revolta que derruba o rei Manuel II.

A Constituição de 1911 não funcionou bem. As insurreições e as tentativas de golpes de Estado militares, somados à instabilidade governamental, explicam as mais de 20 revoluções e 40 Governos que existiram em Portugal entre 1911 e 1926, ano em que um golpe instalou uma ditadura militar.

Em 1932, António de Oliveira Salazar assumiu o cargo de primeiro-ministro. No ano seguinte, uma nova Constituição instituiu o Estado Novo, que estabelecia o regime de partido único.

A ditadura salazarista começou a enfrentar uma crescente oposição interna na década de 60. Em setembro de 1968, Salazar sofre um derrame cerebral e é substituído por Marcelo Caetano, derrubado em 25 de abril de 1974 por um grupo de jovens oficiais do Exército, na Revolução dos Cravos. EFE prl/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG