Primeiros-ministros indiano e paquistanês querem continuar o processo de paz

Os primeiros-ministros da Índia, Manmohan Singh, e do Paquistão, Yusuf Raza Gilani, concordaram em seguir adiante com o processo de paz, apesar de recentes tensões, depois da uma reunião organizada neste sábado em Colombo, a capital do Sri Lanka, informou um diplomata indiano.

AFP |

Segundo o ministro indiano das Relações Exteriores, Shivshankar Menon, Singh e Gilani admitiram que acontecimentos recentes como o atentado contra a embaixada indiana em Cabul "afetaram o processo de paz".

No entanto, "os dois primeiros-ministros insistiram na necessidade de superar estes problemas e seguir adiante", declarou Menon à imprensa.

O chanceler indiano também anunciou que o premier paquistanês aceitou investigar as acusações indianas segundo as quais elementos dos serviços de inteligência paquistaneses estão por trás do atentado contra a embaixada da Índia em Cabul.

Os dois primeiros-ministros se reuniram em margem da XV Cúpula da Associação da Ásia do Sul para a Cooperação Regional (SAARC) que começou neste sábado em Colombo.

Este foi o encontro de mais alto nível entre autoridades dos dois países nos 15 últimos meses.

O objetivo era elaborar um plano para melhorar as relações bilaterais, havia informado quinta-feira o chefe da diplomacia paquistanesa, Shah Mahmood Quureshi.

As tensões entre Índia e Paquistão aumentaram depois do atentado que deixou em 7 de julho cerca de 60 mortos diante da embaixada da Índia em Cabul e que foi atribuído por Nova Delhi a "elementos no Paquistão".

er/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG