Primeiros 16 corpos resgatados do AF 447 já estão em Fernando de Noronha

Os primeiros 16 corpos de vítimas do acidente com o Airbus A330 da Air France, que desapareceu no oceano Atlântico na madrugada do dia 1º de junho, foram transportados nesta terça-feira em dois helicópteros da Força Aérea Brasileira para o arquipélago de Fernando de Noronha, onde passarão pelos primeiros procedimentos de identificação.

AFP |

Um helicóptero Black Hawk e um Superpuma foram até a fragata 'Constituição', que trouxe os corpos da área de buscas, a mais de 1.000 quilômetros da costa brasileira para levá-los até o arquipélago. O navio atracou a 54 quilômetros de Noronha.

O primeiro helicóptero pousou em Fernando de Noronha às 09H55 locais (12h55 GMT), e o segundo, debaixo de muita chuva, às 11h55 locais (14h55 GMT).

A tripulação do helicóptero, utilizando máscaras cirúrgicas e luvas, entregou os corpos ao pessoal de terra, que os transportou para a câmara frigorífica da base.

Uma estrutura foi montada em Noronha para que peritos da Polícia Federal iniciem os trabalhos de identificação.

No total, 28 corpos já foram retirados do mar, informaram as autoridades brasileiras pela manhã, destacando que mais quatro foram encontrados nesta terça.

Oito legistas realizarão exames preliminares de identificação dos corpos, em um processo que será concluído posteriormente, quando os corpos forem finalmente transferidos de avião para Recife, onde um centro especial foi montado pelas autoridades brasileiras.

A previsão é de que os corpos resgatados permaneçam no arquipélago por no máximo um dia antes de seguir para Recife.

A prioridade dos trabalhos de resgate da Marinha e da FAB continuam sendo os corpos das vítimas da tragédia. Estão mobilizadas na operação 14 aeronaves (duas francesas) e seis navios (cinco brasileiros e um francês), que estão atuando na área de buscas a mais de 1.000 quilômetros da costa brasileira.

Dois sistemas de escuta submarina de alta tecnologia emprestados pelo Pentágono para auxiliar na localização das caixas-pretas do Airbus chegaram ao Brasil na manhã desta terça-feira, informou um porta-voz do departamento de Defesa americano.

Preocupada com a mesma questão, a França enviou nesta terça-feira o navio 'Porquoi Pas', que estava atracado em Cabo Verde, para ajudar na busca pelas caixas-pretas, segundo informou a embaixada francesa em Cidade de Praia.

O navio transporta três robôs submarinos, dois dos quais podem descer até 6.000 metros de profundidade. Um deles, que opera initerruptamente por 12 horas, circula em triângulos e é capaz de captar todo tipo de sinal para identificar a localização exata das caixas-pretas.

llu/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG