Primeiro-ministro nepalês forma Governo e espera apoio de leninistas

Katmandu, 22 ago (EFE).- O primeiro-ministro do Nepal e antigo líder da guerrilha maoísta, Pushpa Kamal Dahal, conhecido como Prachanda, formou hoje o novo Governo do país, embora sem saber se seus parceiros leninistas se somarão ao mesmo.

EFE |

Só oito ministros, quatro maoístas e quatro da minoria madheshi do sul do país, prometeram assumir seus cargos diante de Prachanda, em cerimônia na qual o presidente da nova República do Nepal, Ram Yadav, esteve presente.

O Executivo se formou mais de quatro meses depois da realização da eleição para a Assembléia Constituinte, na qual os maoístas obtiveram maioria simples, o que os obriga a buscar aliados para governar.

Prachanda foi eleito primeiro-ministro no último dia 15 com os votos a favor na Assembléia de seu partido, do partido leninista, do Fórum Madheshi e de alguns outros grupos minoritários, enquanto o Partido do Congresso Nepalês, do ex-primeiro-ministro Girija Prasad Koirala, assumiu a liderança da oposição.

No entanto, os leninistas decidiram no último momento não se unir ao Governo, que Prachanda formou com apenas oito ministérios para poder viajar neste sábado à China e assistir ao encerramento dos Jogos Olímpicos.

Segundo a imprensa, os leninistas resistem à entrada no Governo porque querem a nomeação de um de seus homens como vice-primeiro-ministro.

Além disso, alguns membros do partido leninista não ficaram satisfeitos com os nomes propostos para assumir os ministérios, já que nenhum deles provém do oeste do Nepal, a região mais pobre do país.

Em virtude do acordo que permitiu a eleição de Prachanda como chefe do Governo, os maoístas terão nove ministérios, os leninistas, seis, e o Fórum Madheshi, quatro. EFE ms/fh/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG