Primeiro-ministro japonês aconselha jovens a não casar se forem pobres

Tóquio, 24 ago (EFE).- O porta-voz do Governo japonês, Takeo Kawamura, teve que esclarecer hoje umas declarações polêmicas do primeiro-ministro, Taro Aso, que assegurou durante a campanha eleitoral que os jovens com pouco dinheiro não deveriam se casar.

EFE |

A uma semana das eleições gerais, Aso respondeu ontem assim à pergunta de um estudante sobre os cada vez maiores problemas dos japoneses para se casar devido às dificuldades econômicas, informou a agência local "Kyodo".

"Parece-me difícil que alguém sem nenhuma renda possa ser visto como objeto de respeito (por parte do casal)", acrescentou Aso, que durante seu mandato como primeiro-ministro teve problemas similares por suas declarações sobre os idosos e os médicos.

O estudante tinha transmitido suas inquietações a Aso sobre o sob índice de natalidade japonesa, um dos maiores problemas de um país cada vez mais envelhecido, e sobre os casamentos, que se realizam cada vez em idade mais tardia.

Segundo a "Kyodo", o primeiro-ministro quis lembrar que é necessária certa capacidade financeira para poder criar uma família, embora também se interpretou como uma crítica à falta de determinação de desempregados e pessoas com baixa renda para reverter a crise. EFE jmr/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG