Primeiro-ministro israelense nega-se a parar a ofensiva militar em Gaza

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, negou-se a parar a ofensiva militar contra o movimento islamita palestino Hamas na Faixa de Gaza em uma série de conversas por telefone e encontros mantidos neste domingo com dirigentes estrangeiros, anunciou sua assessoria.

AFP |

Olmert recebeu telefonemas dos presidentes russo, Dimitri Medvedev, e francês, Nicolas Sarkozy, tendo falado, também, com a chefe do governo alemão, Angela Merkel.

Olmert disse a Medvedev que "Israel não pode interromper suas atividades militares antes de ter conseguido os objetivos fixados", informou a assessoria de imprensa do premier em comunicado.

"Esses objetivos podem ser conseguidos tanto com o emprego dos meios militares como através de medidas diplomáticas das quais a comunidade internacional deve se encarregar", acrescentou a nota.

Segundo o Kremlin, durante o telefonema, o presidente russo "destacou a importância de um cessar-fogo o mais rápido possível"; 510 palestinos teriam morrido na Faixa de Gaza desde o começo da ofensiva israelense, no dia 27 de dezembro.

Olmert teria dito a Sarkozy - a quem receberá nesta segunda-feira - que Israel "não busca reocupar a Faixa de Gaza" com suas operações contra o Hamas nesse território.

A Merkel, explicou que Israel tem "o dever de defender seus cidadãos".

Além disso, o primeiro-ministro israelense se encontrou em Tel Aviv com o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg.

"Israel está determinado a prosseguir com a ofensiva militar até que cessem totalmente os ataques terroristas e que a calma volte ao sul do país", alvo dos disparos de foguetes palestinos, disse Olmert a Bloomberg.

ChW/tp/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG