Primeiro-ministro do Gabão confirma morte de presidente do país

BARCELONA - O presidente do Gabão, Omar Bongo, morreu nesta segunda-feira em uma clínica privada de Barcelona, anunciou o primeiro-ministro gabonês, Jean Eyeghe Ndong, em uma mensagem entregue à imprensa na porta do hospital Quirón.

Redação com agências internacionais |

Bongo era o líder que há mais tempo estava à frente de um país da África - ficou 41 anos no poder - e tinha se afastado da Presidência do Gabão por motivos de saúde antes de viajar para receber tratamento médico em Barcelona.

"Às 14h30 (horário local), a equipe médica informou a mim e aos oficiais e membros da família presentes que o presidente da República e chefe do Estado, Omar Bongo Ondimba, havia acabado de falecer em consequência de uma parada cardíaca", indicou o primeiro-ministro.


Omar Bongo, de 73 anos, morreu na Espanha / AP

Ndong anunciou luto oficial de 30 dias no país e pediu que a população do Gabão permaneça "unida e solidária", e que "mantenha a paz no respeito das instituições da república".

O chefe do governo explicou que as autoridades do país sabiam "que o estado de saúde do presidente da Republica era preocupante há vários dias". No entanto, afirmou que ele ainda estava vivo na manhã desta segunda-feira.

Assim, Ndong desmente a fonte que anunciou o falecimento de Bongo, que tinha 73 anos e permaneceu por 41 no poder, na noite de domingo, conforme noticiado pela AFP.

De acordo com as autoridades gabonesas, Omar Bongo foi hospitalizado na clínica de Barcelona há alguma semanas para um check-up de rotina, mas outras fontes procuradas pela AFP revelaram que o presidente estava em estado grave e lutava contra um câncer.

Leia mais sobre Gabão

    Leia tudo sobre: gabão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG