Lisboa, 26 out (EFE).- O primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates, defendeu a política de seu Governo socialista de amizade com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

Na segunda parte de uma entrevista, publicada hoje pelo "Diário de Notícias", Sócrates se negou a estabelecer um paralelo entre Cuba e Venezuela, depois de uma pergunta dos jornalistas.

"Cuba é uma ditadura e Venezuela tem um líder eleito em eleições democráticas, que é Chávez", disse o chefe do Governo português.

Acrescentou que "Portugal é um país amigo da Venezuela e os EUA não podem impedir que tenhamos amigos por nossa própria iniciativa".

Argumentou que, nesse país sul-americano, vivem cerca de 500 mil portugueses ou descendentes, uma das maiores comunidades no exterior e que tem um papel social de "enorme importância na Venezuela". EFE mrl/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.