Bangcoc, 23 jun (EFE).- O primeiro-ministro da Tailândia, Samak Sundaravej, alvo dos protestos de rua que há quase um mês pedem sua renúncia, recebeu hoje uma moção de censura que o Parlamento debaterá durante três sessões.

O debate da moção de censura, apresentada pela oposição liderada pelo Partido Democrata no meio das manifestações, começou quando várias centenas de ativistas antigovernamentais começaram a se concentrar sexta-feira passada em torno da sede do Governo, em Bangcoc.

Sundaravej disse no domingo passado em discurso dirigido ao país que deixará o cargo se a moção de censura, que em princípio será votada na quarta-feira, for levada adiante.

O Partido Democrata considera que a legenda liderada por Sundaravej é uma réplica da ilegalizada Thai Rak Thai (Tailandeses Amam a Tailândia) do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra.

A moção de censura tem poucas probabilidades de prosperar, porque a coalizão governamental liderada pelo Partido do Poder do Povo (PPP) de Sundaravej controla mais de dois terços das 480 cadeiras do Parlamento. EFE fmg/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.