Primeiro-ministro da Guiné-Bissau designa novo Governo

Dacar, 9 ago (EFE).- O novo primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Carlos Correira, designou hoje um novo Governo, quatro dias depois que o presidente, João Bernardo Vieira (Nino), propiciou a mudança do Executivo ao dissolver o Parlamento e convocar eleições legislativas para o dia 16 de novembro.

EFE |

O novo Governo foi designado um dia depois que os serviços de segurança do Exército do país detiveram o almirante José Américo Bubo Na Tchuto, acusado de preparar um golpe de Estado.

Segundo a "Agência Pan-africana" (PANA), com sede em Dacar, o novo Governo tem 28 membros: vinte ministros, sete secretários de Estado e o primeiro-ministro.

Correira, que já liderou o Governo da Guiné-Bissau entre 1991 e 1997, designou um gabinete, no qual a maioria dos membros é do Partido para a Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde (PAIGC).

Segundo a "Rádio Nacional Senegalesa", após sua detenção ontem, sexta-feira, Na Tchuto se encontra em prisão domiciliar, enquanto se investigam seus supostos contatos com outros militares para preparar o golpe.

O almirante Na Tchuto, junto a outros comandantes militares, foi insistentemente citado pelos meios de comunicação locais como suposto envolvido no tráfico de cocaína procedente da América do Sul para a Europa.

Segundo especialistas antidrogas da ONU, a Guiné-Bissau se transformou em uma plataforma para o tráfico de drogas entre América do Sul e Europa.

O país encontra-se em uma situação de caos político desde a década passada, quando entre 1998 e 1999 viveu uma luta armada que resultou na queda do presidente Vieira em um golpe militar.

Após fugir para Portugal, Vieira retornou posteriormente ao país e ganhou as eleições presidenciais em julho de 2005, com as quais recuperou a Chefia do Estado.

A Guiné-Bissau foi colônia portuguesa até 1974, ano em que obteve a independência, e figura entre os países mais pobres do planeta, com uma renda per capita que não chega aos US$ 200. EFE st/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG