Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Primeiro-ministro da China diz que inflação preocupa mais que terremoto

Pequim, 21 mai (EFE).- O primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, afirmou hoje que, apesar das novas incertezas criadas pelo terremoto da província de Sichuan, a inflação continua sendo o problema econômico mais inquietante do país.

EFE |

O "problema chave" atualmente é a pressão ascendente dos preços, que se une ao apertado fornecimento de carvão, eletricidade e petróleo em algumas regiões, assim como a uma relativamente grande pressão sobre o gasto fiscal, declarou Wen em reunião do Conselho de Estado.

A inflação chinesa disparou nos últimos meses arrastada pelo encarecimento dos alimentos, com índices superiores a 8% que não se registravam desde o final dos anos 80, quando nutriram a instabilidade social que desembocou no massacre de Praça da Paz Celestial de 1989.

Segundo os analistas, o tremor do último dia 12, o pior no país nos últimos 32 anos, não afetará o comércio exterior, mas piorará a inflação ao prejudicar a agricultura.

Na reunião, Wen ordenou um corte de 5% nos gastos do Governo central para contribuir para um fundo de US$ 10 bilhões que serão destinados aos trabalhos de resgate, assistência e reconstrução nas áreas atingidas pelo tremor.

Além disso, o executivo congelará a aprovação de novos edifícios de escritórios para seus organismos e a compra de novos veículos.

Os prejuízos diretos causados pelo terremoto em Sichuan chegam a mais de US$ 9,5 bilhões, enquanto as doações, de dentro e fora do país, já somam US$ 2,29 bilhões. EFE cg/fal

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG