Primeiro-ministro argelino diz que presidenciais de 2009 serão transparentes

Argel, 18 dez (EFE).- As eleições presidenciais que devem acontecer em abril do próximo ano na Argélia acontecerão na democracia, pluralismo e transparência, disse hoje o primeiro-ministro argelino, Ahmed Ouyahia.

EFE |

"O Governo se compromete perante os cidadãos e a opinião pública nacional e internacional a reunir todas as condições que para organizar eleições democráticas, plurais e transparentes", disse Ouyahia ao Parlamento.

O primeiro-ministro acrescentou que seu Gabinete zelará pela "aplicação estrita da lei eleitoral" e mobilizará todos os meios organizativos do Estado.

Afirmou que, para isso, a Argélia dispõe hoje de meios que permitem a mobilização de 600 mil agentes para supervisionar a organização da apuração.

Os partidos da oposição consideram que os resultados desta eleição já são conhecidos a partir do momento em que o chefe de Estado argelino, Abdelaziz Bouteflika, emendou a legislação para optar por um terceiro mandato.

Bouteflika, que dirige a Argélia desde 1999, propôs e obteve, em uma votação parlamentar realizada em 12 de novembro, a supressão do limite de mandatos que estipulava a Constituição.

Apesar disso, o presidente ainda não anunciou oficialmente se pretende se apresentar a um novo mandato. EFE sk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG