Primeiro suspeito do desaparecimento de Maddie é indenizado pelos jornais

O britânico Robert Murat, o primeiro suspeito na investigação sobre o desaparecimento da pequena Madeleine McCann em Portugal, recebeu 600.000 libras esterlinas (750.000 euros) de indenização de vários meios de comunicação aos quais processou por difamação.

AFP |

Murat chegou a um acordo amigável com os jornais processados numa decisão ratificada nesta quinta-feira pela Alta Corte de Londres.

O britânico de 34 anos, que vive com sua mãe no balneário português de Praia da Luz, a 100 metros do apartamento de onde Maddie desapareceu em 3 de maio de 2007, foi durante muito tempo o único suspeito da investigação e alvo da cobertura da mídia.

"Os jornais destruíram completamente minha vida e a de minha família, causando uma imensa dor", denunciou Robert Murat ante a corte.

Com esse acordo, a justiça reconheceu que Murat não teve qualquer vínculo com o seqüestro de Madeleine McCann e os processados se retrataram de suas acusações de pedofilia, indicou o advogado Louis Charalambous.

lgo/cyb/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG