Primeiro satélite venezuelano será posto em órbita em 1º de novembro

Caracas, 17 ago (EFE).- O primeiro satélite venezuelano será posto em órbita em 1º de novembro, com a colaboração da China, como parte do processo de independência tecnológica e científica da Venezuela, anunciou hoje o presidente do país, Hugo Chávez.

EFE |

"Primeiro de novembro, com a ajuda de Deus, será a data de lançamento do Vensesat 1, batizado 'Simón Bolívar' em honra ao prócer da independência nacional", afirmou Chávez durante seu programa de rádio e televisão "Alô Presidente".

Da estação terrena do sistema de satélite, localizada em uma base aérea militar no estado de Guárico, o governante revelou alguns detalhes sobre o funcionamento do satélite, fabricado por uma empresa chinesa, com um custo aproximado de US$ 241 milhões, segundo dados oficiais.

Chávez lembrou que, em 1º de novembro o satélite será lançado no espaço por um foguete que o liberará a 200 quilômetros de altura, percorrendo a distância restante de maneira autônoma para situar-se em sua órbita a 36 mil quilômetros.

O governante não revelou de onde será lançado o satélite.

"Graças à generosidade da China estamos em plena transferência tecnológica. Esta é a independência científica!", comemorou Chávez.

Segundo o presidente, 30 engenheiros venezuelanos se encontram desde 2005 na China se preparando para assumir a gestão futura das oportunidades de comunicação (24 canais de televisão e 24 de rádio) que serão oferecidas pelo Simón Bolívar.

O satélite, com uma vida útil prevista de 15 anos, será mais um dos cerca de 3 mil que orbitam atualmente ao redor da terra, e terá 3,6 metros de altura, 2,6 metros em seu lado superior, 2,1 metros no inferior, e painéis solares fixados em suas laterais de 15,5 metros cada, de acordo a dados do Ministério de Ciência e Tecnologia. EFE gf/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG