Primeiras-damas do G8 visitam zonas destruídas por terremoto na Itália

As esposas dos chefes de Estado e de governo do G8, entre elas Michelle Obama e Sara Brown, visitaram nesta quinta-feira os escombros de LAquila, a cidade italiana devastada pelo terremoto de abril, a tempo de observar um protesto de um grupo de mulheres desabrigadas.

AFP |

Doze primeiras-damas percorreram o centro histórico da cidade em escombros, entre eles o Palácio de Governo, parcialmente destruído pelo tremor que fez quase 300 mortos.

Acompanhadas pelas ministras italianas Mara Carfagna (Igualdade) e Maria Stella Gelmini (Educação) e vigiadas por um importante dispositivo de segurança, as esposas dos líderes das maiores economias mundiais cumprimentaram os bombeiros e comprovaram as destruições, entre elas a antiga igreja de Santo Agostinho, do Século XVIII, na praça do Domo.

Usando um vestido amarelo e verde e os cabelos recolhidos em coque, Michelle Obama seguiu os passos de seu marido, Barack Obama que, na véspera visitou o mesmo local com o chefe de governo italiano, Silvio Berlusconi.

"Estou comovida com o que vejo, tanto meu marido quanto eu ficamos impressionados e vamos fazer todo o possível para ajudá-los", declarou Michelle Obama a seus anfitriões.

Segundo fontes da delegação que as acompanhou, a primeira-dama dos Estados Unidos perguntou sobre o número de crianças que morreram no sismo e pelo estado psicológico das que sobreviveram, assim como sobre os programas de atenção aos que sofreram a tragédia.

Michelle Obama, assim como seu marido um dia antes, deparou-se com um protesto pacífico organizaoa por algumas mulheres desabrigadas que apresentavam cartazes com os dizeresm "Somos as últimas damas", constatou um fotógrafo da AFP.

"Não se encerrem em suas fortalezas, vejam o sofrimento, o temor e a incerteza deste povo que vive há três meses em condições difíceis", pediu Stefania Pezzopane, presidente da região de Abruzos, onde fica L'Aquila.

A reconstrução da cidade tornou-se assunto de primeira ordem na Itália e seu atraso vem sendo motivo de indignação entre a população que teme a chegada do inverno e recorda os desabrigados em outros sismos, como o de 1980 em Nápoles, que foram obrigados a viver mais de 30 anos em casas sobre rodas.

Na sexta-feira visitará a região a ex-modelo e cantora de origem italiana Carla Bruni-Sarkozy, esposa do presidente francês Nicolas Sarkozy.

Além das esposas, duas celebridades do mundo do espetáculo, George Clooney e Bill Murray, inauguram nesta quinta-feira um cinema e um centro cultural num acampamento localizado a 20 quilômetros de L'Aquila.

O terremoto de 6 de abril deixou 70.000 pessoas sem suas casas; dessas, 24.000 ainda residem em barracas de campanha.

bur-kv/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG