Primeira-ministra bengali se reúne com amotinados

Daca, 25 fev (EFE).- Uma delegação dos amotinados da guarda especial de fronteiras de Bangladesh chegou à residência da primeira-ministra, Sheikh Hasina, para negociar uma saída para a crise, que já deixou vários mortos.

EFE |

As televisões locais emitiram imagens de vários membros do corpo saindo do quartel-general em Daca em um veículo, junto com a delegação governamental que Hasina tinha enviado para tentar pôr fim à revolta.

Segundo a agência "UNB", 14 membros da guarda de fronteiras já chegaram à residência da primeira-ministra.

Os amotinados tinham exigido uma declaração de anistia, a retirada do Exército - que continua cercando o complexo - e a intervenção direta de Hasina para atender a suas exigências.

Dois dos amotinados, em declarações ao canal privado "Bangla Vision", pediram um aumento de salário, melhores condições trabalhistas e independência do Exército, de onde procedem, de forma rotativa, os altos comandantes desta guarda de fronteiras.

Segundo a imprensa local, membros da guarda mantinham uma reunião esta manhã com os oficiais do corpo para exigir melhoras salariais, momento no qual começou um tiroteio que se estendeu a todo o recinto. EFE amp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG