Cerca de 12 milhões de infecções pelo HIV poderiam ser evitadas até 2015 com uma verdadeira política de prevenção que combine vários métodos, segundo um apelo à ação lançado pela ONUAIDS, a agência da ONU para o combate a essa doença, lançado por ocasião da Conferência Internacional sobre a Aids reaizada na Cidade do México.

Neste apelo, publicado na revista britânica Lancet, o diretor da ONUAIDS, Peter Piot, e seus colegas enfatizam que a quantidade de novas infecções anuais registraria assim uma redução de 75%.

A ONUAIDS acredita que a prevenção do HIV custará cerca de 12 bilhões de dólares em 2010 e 15,3 bilhões em 2015, à medida que haja um acesso mais universal aos programas.

A prevenção combinada - preservativo, circuncisão, troca de seringas e mudaná no comportamento sexual - está no centro da conferência que se estende até sexta-feira.

"Os governos, as comunidades e os investigadores devem colocar em aplicação uma prevenção combinada e a comunidade internacional deve mobilizar todo o apoio necessário para este esforço", afirmam o especialistas, que recordam que a cada dia cerca de 7.000 pessoas são infectadas pelo vírus.

Eles também pedem que o trabalho sobre a criação de uma vacina, que recentemente registrou fracassos, continue e que se desenvolva o investimento na investigação de outras tecnologias preventivas.

chc/BR/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.