Pretenso guia espiritual é condenado a 1 ano de prisão e a 60 chibatadas

Riad, 25 jul (EFE).- Um tribunal saudita condenou um guineano a um ano de prisão e a 60 chicotadas por se proclamar o mahdi al muntader, o guia que, segundo a tradição sunita, aparecerá antes do fim do mundo para restaurar o Islã purificado e combater ao anticristo.

EFE |

Segundo a edição de hoje do jornal "Al Riad", o suposto enviado, identificado como S. A., afirmou que 25 anos atrás subiu aos céus, onde o profeta Maomé disse-lhe ao pé do ouvido direito: "Tu serás o que reformará esta Comunidade (de crentes)".

O autoproclamado guia contou ainda que começou a pregar há oito anos e que várias pessoas, além de acreditar nele, o ajudaram a professar sua doutrina.

Depois de ouvir o relato do acusado, o juiz condenou-o a passar um ano preso e a receber 60 chicotadas em seis dias. A sentença foi baseada no veredicto de que o homem é um "mentiroso e um impostor".

EFE as/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG