Pressão pode alterar planos atômicos do Irã, diz Israel

GENEBRA (Reuters) - Líderes mundiais têm uma boa chance de forçar o Irã a paralisar projetos nucleares com potencial para a construção de bombas se endurecerem suas influências políticas e econômicas, mas não há tempo a perder, disse neste sábado uma autoridade israelense. O tempo está passando, afirmou o vice-primeiro-ministro, Dan Meridor, em entrevista à Reuters, acrescentando que qualquer demora só deixará o assunto mais difícil de ser resolvido e que há o risco de que os vizinhos do Irã desenvolvam armas nucleares se nenhum progresso for feito rapidamente.

Reuters |

"Se há ações políticas e econômicas suficientes para se juntar, há uma boa chance de que o Irã ouça a razão. Não acho que eles sejam irracionais", afirmou.

Estados Unidos, Alemanha, França e Grã-Bretanha ameaçaram o Irã com uma quarta rodada de sanções da Organização das Nações Unidas se o país continuar enriquecendo urânio e se recusar a eliminar as preocupações de que conduziu extensas pesquisas sobre como fabricar uma arma nuclear.

O Irã insiste que seu programa nuclear tem fins civis para a geração de energia.

Assume-se atualmente que Israel possui o único arsenal nuclear do Oriente Médio, mas não o discute devido a uma política de "ambigüidade" para deter seus inimigos e evitar provocações. Meridor afirmou que não vê necessidade para os israelenses reverem essa política.

Israel diz que um Irã nuclear pode ser uma ameaça a sua existência e cita as palavras do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que afirmou que a nação deveria ser varrida do mapa.

Esse fato aumentou as preocupações de que Israel poderia realizar um ataque militar contra instalações nucleares iranianas.

O Irã ofereceu amplas conversas ao Ocidente neste sábado, mas não aceita falar sobre o seu programa nuclear.

(Por William Maclean)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG