SANTIAGO (Reuters) - Ao menos 269 presos escaparam de um presídio onde estavam detidos após o desabamento dos muros em consequência do terremoto deste sábado no Chile. Os presos incendiaram casas durante a fuga para evitarem sua captura, informou o órgão responsável pelo sistema penitenciário chileno. A polícia já recapturou 28 prisioneiros e matou outros três após a fuga na cidade de Chillán, a 400 quilômetros ao sul da capital, Santiago.

O sul do Chile foi a região mais afetada pelo forte terremoto de magnitude 8,8 que sacudiu grande parte do país e foi sentido em outros países da América do Sul, inclusive no Brasil.

Devido aos danos causados na estrutura da penitenciária, os presos recapturados e os que continuaram detidos serão transferidos para outra unidade, informou o órgão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.