Presos de Guantánamo admitem planejamento dos atentados de 11/9

Cinco homens detidos na prisão de Guantánamo acusados de terem planejado os atentados de 11 de setembro de 2001 apresentaram um documento no qual reconhecem a responsabilidade e manifestam orgulho por suas ações, informa o jornal New York Times.

AFP |

O documento, apresentado à comissão militar da base naval americana de Guantánamo, Cuba, afirma que os homens pertenciam a uma assembleia consultiva que planejou os atentados contra Nova York e Washington.

O documento pode ser divulgado nesta terça-feira, afirma o New York Times.

Os homens descreveram o planejamento dos atentados e a matança de americanos como um modelo de ação islâmica, segundo trechos do documento lidos por uma fonte do governo ao jornal.

"Para nós, não são acusações. Para nós são uma medalha de honra, que usamos com orgulho", afirmam.

Os juízes militares americanos suspenderam em 21 de janeiro os processos dos cinco supostos conspiradores, incluindo o homem apontado como o cérebro dos atentados, Khalid Sheikh Mohamed.

Leia mais sobre: atentados

    Leia tudo sobre: 11/09

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG