Vitoria (Espanha), 23 jan (EFE).- A Polícia espanhola prendeu oito pessoas no País Basco por tentar recriar o partido Batasuna, tornado ilegal por constituir o braço político da organização terrorista ETA.

Na operação, ordenada pelo juiz da Audiência Nacional Baltasar Garzón, foi apreendida farta documentação relacionada com as atividades do Batasuna, declarado ilegal em 17 de abril de 2003.

A Polícia também apreendeu documentação relacionada à Ekin, outra das organizações de caráter político da ETA.

Entre os oito presos estava Amparo Lasheras, porta-voz do novo partido "Demokrazia 3 Milioi (D3M)".

Formado há poucos dias, este partido, tenta reunir assinaturas para concorrer nas eleições regionais que o País Basco fará em 1º de março.

A operação culmina uma investigação iniciada há nove meses sobre a reconstituição da nova direção do Batasuna.

A ilegalidade da legenda foi embasada na Lei de Partidos Políticos, em vigor desde junho de 2002 na Espanha e que proíbe aqueles que ajudarem ou apoiarem o terrorismo.

Entre os detidos também há pessoas vinculadas a formações sucessoras de Batasuna e também ilegalizadas, nas províncias bascas de Vizcaya, Álava e Guipúzcoa. EFE nac/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.