Presos 200 egípcios em manifestação promovida por grupo ilegal

Cairo, 30 dez (EFE).- Cerca de 2000 pessoas, em sua maioria membros do grupo ilegal Irmãos Muçulmanos, foram detidas hoje ao tentar se manifestar no Cairo em solidariedade aos palestinos da Faixa de Gaza, segundo fontes policiais e do grupo opositor islamita.

EFE |

Ambas as fontes confirmaram à Agência Efe que as detenções aconteceram diante do Sindicato dos Médicos, no centro da capital, quando dezenas de manifestantes se dirigiam ao interior de sua sede, onde já havia cerca de 300 pessoas, para participar do protesto.

Por outro lado, o grupo opositor Irmãos Muçulmanos -ilegal no Egito- pediu hoje em seu site aos políticos e a todos os egípcios a que participem amanhã de outra manifestação diante do Sindicato de Jornalistas, também no centro da capital.

Caso aconteça o protesto, ele coincidirá com uma reunião extraordinária dos ministros de Assuntos Exteriores da Liga Árabe, no Cairo, para analisar a situação em Gaza, onde mais de 380 pessoas morreram pelas operações israelenses iniciadas no sábado contra o Hamas.

Segundo o site do grupo ilegal, os manifestantes pedirão amanhã aos ministros que tomem decisões importantes para deter a agressão israelense contra Gaza. EFE hh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG