Preso suspeito de chefiar atentado ao presidente da Guiné-Bissau

Dacar, 4 dez (EFE).- O sargento Tchama Yala, suspeito de chefiar um atentado contra a residência do presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira, foi detido na capital senegalesa Dacar, onde tentara se refugiar, informou hoje a imprensa local.

EFE |

Segundo fontes do Ministério senegalês de Interior, o sargento foi detido na segunda-feira, pouco após chegar a Dacar a bordo do navio "Alin Sitoe Diatta" procedente de Ziguinchor, no sul do Senegal.

Yala está em poder da Polícia Judiciária encarregada da investigação de seu caso, pelo que provavelmente será repatriado à Guiné-Bissau para ser julgado.

À frente de dezenas de soldados, Yala tentou invadir a residência do presidente da Guiné-Bissau em 23 de novembro.

Vieira saiu ileso do ataque no qual morreram dois membros da guarda presidencial, enquanto outras pessoas ficaram feridas.

Sete autores do ataque foram detidos, mas outros, entre eles Yala, escaparam.

Yala é um dos comandantes militares mais próximos ao ex-chefe do Estado-Maior da Marinha, o contra-almirante José Americo Bubo Na Tchuto, autor de uma tentativa de golpe de estado em de agosto e que se encontra refugiado na Gâmbia.

Guiné-Bissau é um dos países mais pobres do mundo uma renda per capita de US$ 150 e se encontra imerso no caos há anos, situação agravada pela instabilidade política por causa do conflito armado de 1998 e 1999. EFE st/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG