Havana, 23 fev (EFE).- O preso político Orlando Zapata Tamayo morreu hoje em um hospital de Havana após 85 dias em greve de fome, informaram hoje membros da dissidência cubana.

Segundo várias fontes consultadas pela Agência Efe, o cubano, que pedia para ser tratado como "prisioneiro de consciência", morreu entre 15h30 e 16h00 (17h30 e 18h00, Brasília) no hospital Amejeiras, para onde havia sido levado ontem à noite. EFE am/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.