Preso de Guantánamo é levado a N.York para ser julgado

Washington, 9 jun (EFE).- O Governo dos Estados Unidos transferiu a Nova York para ser julgado o tanzaniano Ahmed Khalfan Ghailani, detido na base naval de Guantánamo desde setembro de 2006, informou hoje o Departamento da Justiça americano.

EFE |

Segundo o Governo americano, Ghailani enfrenta acusações relacionadas a supostos vínculos com o ataque de 7 de agosto de 1998 contra as embaixadas dos Estados Unidos em Dar-es-Salam (Tanzânia) e Nairóbi (Quênia).

"Após uma revisão minuciosa de seu caso por uma equipe de várias agências que tratam dos casos de Guantánamo, Ghailani foi transferido para seu processamento criminal no Distrito Sul de Nova York", indicou o Departamento da Justiça.

O Governo informou que Ghailani chegou hoje a Nova York e que os funcionários penitenciários militares o entregaram aos agentes federais, que o transferiram ao Centro Correcional Metropolitano de Manhattan.

Ghailani deve comparecer ainda hoje a um tribunal federal em Manhattan.

O secretário da Justiça americano, Eric Holder, disse, em comunicado, que "Ghailani deverá responder (neste comparecimento) por sua atuação nos ataques que mataram 224 pessoas".

O caso de Ghailani é um passo no plano do presidente dos EUA, Barack Obama, para fechar o centro de detenção de Guantánamo, onde, desde o início de 2002, o Pentágono começou a manter centenas de homens capturados em diversos países e suspeitos de atividades terroristas. EFE jab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG